26 de maio de 2018

Dicas de Lisboa, precisam-se!


Em princípio, no próximo mês irei passar uns dias a Lisboa. Não é uma cidade totalmente desconhecida para mim, porque já lá estive algumas vezes mas, na maior parte delas, não tive oportunidade de andar a descobrir os seus (en)cantos. A decorrer, a visita será na altura dos Santos Populares e, por isso, quero muito percorrer os bairros, e ver e sentir todo aquele ambiente típico dessa altura.
Tenho uma noção dos locais que gostaria de visitar e a minha pesquisa tem sido à volta dos monumentos e bairros típicos. No entanto, gostaria de contar com as vossas dicas, tanto a nível cultural como a nível de restauração. 
Na vossa opinião, o que não posso deixar de visitar e comer em Lisboa? 

2 de maio de 2018

27 de abril de 2018

Em contacto com a natureza


Apesar de não viver no campo, tenho a sorte de estar rodeada de natureza. Desço a rua e encontro o mar, subo outra rua e tenho um parque onde posso caminhar, sentar a ouvir os pássaros a cantarem e ver os patos a nadarem no lago. 
Durante a maior parte da minha vida, não aproveitei estes recursos como deveria. Nunca liguei a praia, nunca fui de ficar sentada num banco de jardim em completo silêncio. No entanto, isso tem vindo a mudar! Com a chegada do bom tempo, tenho feito caminhadas à beira-mar, o ano passado voltei a frequentar a praia, e aproveito o silêncio do parque para colocar a leitura em dia. Momentos de paz e tranquilidade que tenho vindo a inserir no meu dia-a-dia e que me fazem sentir revigorada!

23 de abril de 2018

Casa | Wishlist

Nunca pensei tanto em mudar de casa e ter o meu cantinho como agora e arranjar emprego é, por isso, uma prioridade! Toda a minha vida vivi na mesma casa, sempre a ver praticamente as mesmas pessoas e estou cansada disso!

Com esta vontade e necessidade, tenho vindo a comprar algumas coisas que posso guardar para que, na altura, não custe tanto. Neste momento, ando viciada em lojas de decoração e perco imenso tempo a ver coisas que um dia quero ter na minha casa. 


*clicar nas imagens para mais informações

22 de março de 2018

Memória de infância


A chegada da Primavera remete-me a uma das memórias preferidas da minha infância. Antes de entrar para a escola primária, eu não andei num infantário, como a maioria das crianças. Até completar os 6 anos, fui criada pela minha avó e naquela época, por esta altura, era comum irmos para um dos campos lá perto e apanharmos as flores para fazer colares. Preparávamos a marmita e ficávamos lá grande parte da tarde a aproveitar a calma que o campo proporciona. Bons momentos, dos quais tenho imensas saudades!